Blog Mariando

Meu namorado é um zumbi

Hoje eu vou falar de um filme que me surpreendeu demais, não pela produção cinematográfica, mas pela ideia e mensagem que me passou.

Eu odeio filmes de zumbi, sério, não vejo a menor graça, mas eu não tinha nada pra fazer e esse filme havia começado naquele instante do meu ócio. O filme começa mostrando a civilização vibrando ainda, sem a doença, todos frenéticos, rápidos e nos seus celulares o tempo todo (isso pra mim ficou muito evidente), parece que a população está entorpecida com tanta tecnologia e entretenimento distrativo que nem olham para o lado ou para as pessoas.

De repente a cena muda mostrando um cenário apocalíptico e as mesmas pessoas da cena anterior em sua forma zumbi... fica a dica da metáfora ;)

A narrativa é de um zumbi que tinha uma vida perfeita: dinheiro, carro e tudo mais, mas de repente "morre". Ele narra o dia a dia dele como um zumbi: por onde anda, aonde mora e com quem se relaciona, apenas um "amigo". Ele é um tanto diferente, parece que luta contra àquilo, pois coleciona coisas que pega por onde passa e ouve músicas como se quisesse se lembrar de quem foi um dia. Um certo dia ele sai em bando para comer, sim ele é um zumb e sente fome de carne humana, ataca um local aonde tem alguns humanos pegando remédios e dá de cara com uma garota (Julie). Quando ele mata um rapaz (namorado da Julie) ele come seu cérebro, pois este é o órgão que lhe traz as lembranças dessas pessoas e ele vê a garota nessas lembranças. Algo muda dentro dele e ao invés de matá-la, ele a salva. 

Ele a protege no seu esconderijo e fica com ela por dias, ela reluta em aceitar, mas entende que ele quer protegê-la e que existe algo diferente e o nomeia de R. Um dia o amigo de R descobre que ela está lá e junto com um bando tentam atacá-la, mas logo entende que R a está protegendo pois presencia uma cena que mexe com ele também: Julie e R dão as mãos. Nesse momento ele ajuda ambos a fugirem, mesmo sem entender muita coisa, ele apenas sente que deve fazer isso.

Este amigo chamado M fica no local e passando por um corredor olha um display aonde pôde ver o próprio rosto e a foto de um casal de mãos dadas e de repente começa a ter lembranças, outros zumbis para ao seu lado e olham a mesma figura, todos começam a "sentir" novamente e seus corações se iluminam.

A relação de R e Julie provoca uma reação em cadeia em muitos zumbis que seguem numa odisséia para avisar a todos que eles estão mudando.

Pra mim a mensagem é muito bonita: ninguém mais para para ouvir música, a natureza, nem olham nos olhos das pessoas nem se permitem se apaixonar. A praticidade da vida, os muros, os medos e as defesas nos tornam zumbis. Comemos a carne humana como seres inanimados, não sentimos mais as coisas e tampouco temos memória do que vivemos, pois tudo acontece de maneira tão rasa que parece que nossos corações não vibram mais.

O final é muito legal, mas não vou contar :P

Precisamos nos curar ou essa "doença" ainda vai levar os seres humanos à extinção. Mais amor por favor!!!

Gostou da dica? O filme é uma delícia de assistir!

Continue Mariando ;)

Última modificação em Terça, 15 Novembro 2016 14:43
Maria Carolina Mattos

Maria Carolina Mattos, formada em Marketing pela Universidade Paulista (UNIP) e MBA Executivo em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Analista Financeiro, Blogueira e Empreendedora. Autora do blog Mariando, co-autora do blog Viagempara e fundadora da empresa de alimentos naturais NaturAll, além disso, mãe de uma menina linda de 11 anos ;)

Website.: www.mariando.com.br E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.